ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...










segunda-feira, 28 de março de 2022

Amiga de lutadora encontrada morta em porta-malas no Paraná é presa suspeita de envolvimento no crime

 


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu na manhã dessa segunda-feira (28) duas pessoas por envolvimento no crime contra a motorista de aplicativo Michelle Caroline Chinol, de 39 anos. A vítima, que também era lutadora de MMA, foi encontrada morta dentro do porta-malas de um carro, em Curitiba, no dia 14 de fevereiro.


Nesta segunda, uma operação deflagrada pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriu dois mandados de prisão contra um casal. Um homem e uma mulher foram encaminhados à delegacia.

Suspeitos presos

O casal preso na operação da PCPR possui ligação com a vítima. A mulher suspeita de envolvimento era amiga de Michelle. Nas redes sociais, a profissional se apresenta como Coach de Vida, ‘Te ajudo a fortalecer a relação mais importante da sua vida: com você mesma’. Após a morte da lutadora, a suspeita chegou a criar um grupo em um aplicativo de mensagem com uma amiga da vítima.

Já o homem preso na operação é marido da Coach. O suspeito trabalha em uma empresa, onde os funcionários usam um uniforme semelhante ao que um indivíduo aparece utilizando no dia do crime. Câmeras de segurança flagraram o momento em que suspeitos abandonam o veículo na região do Ganchinho.

Após o carro ser deixado em um local irregular, um guincho removeu o automóvel para o pátio de uma empresa de leilões. Neste estacionamento, um funcionário do local sentiu um odor estranho próximo ao veículo e o corpo de Michelle foi encontrado no porta-malas.


Investigação

O delegado Victor Menezes, da DHPP, revelou durante a investigação que imagens de câmeras de segurança poderiam ajudar na identificação dos suspeitos. Segundo Menezes, a vítima foi vista com vida pela última vez às 21h do dia 14 de fevereiro e já estava morta às 21h50 do mesmo dia.

A apuração do horário aproximado da morte da lutadora de MMA Michelle aponta a possibilidade de que o suspeito envolvido na morte possa ter respondido mensagens no WhatsApp se passando pela vítima, quando ela já estava morta. Prints de uma conversa de um grupo entre a mulher e amigas mostram uma mensagem enviada do celular de Michelle às 22h23, quase meia hora após a morte da mulher.

Uma pessoa do círculo de amizades de Michelle, que preferiu não se identificar, contou que a lutadora enfrentava problemas financeiros, e chegou a fazer uma “vaquinha” em janeiro para arrecadar R$ 2.500. O preço da gasolina, segundo a própria vítima, estava afetando a rentabilidade do seu trabalho e, a partir daí, ela começou a emprestar dinheiro de algumas pessoas para pagar contas.

Ainda segundo a amiga, Michelle chegou a emprestar uma quantia de aproximadamente R$ 11 mil, e esse dinheiro estaria com ela na segunda-feira (14), dia em que manteve contato com a família pela última vez. (Informações da RIC Mais)

CLIQUE AQUI PARA ENTRAR NO GRUPO DE WHATSAPP DO CANAL HP

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

GODOY MOREIRA

GODOY MOREIRA

LUNARDELLI

LUNARDELLI