ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...







quarta-feira, 7 de julho de 2021

Projeto no Paraná manda para o fim da fila quem tentar escolher marca de vacina

 

Imagem Ilustrativa | Foto: Arquivo/AEN

Em Nova Esperança, o decreto que manda para o fim da fila quem se recusar a tomar o imunizante sendo aplicado no dia, está em vigor desde o último dia 2, conforme já informado pela reportagem. Agora a penalidade pode se estender a nível estadual.

Começou a tramitar na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) nessa segunda-feira, 5, um Projeto de Lei com definições semelhantes. O PL determina que quem se recusar a tomar a vacina contra a Covid-19 disponível no dia da aplicação, sem justificativas, assina um termo de ciência que formaliza essa recusa.

Aí, a pessoa é automaticamente realocada para o fim da fila no calendário de vacinação contra o coronavírus. Caso a pessoa se negue a assinar, o projeto prevê que o termo poderá ser validado por testemunhas que trabalhem na Unidade de Saúde.

A deputada estadual Cristina Silvestri é a autora do projeto. Segundo ela, o objetivo é não atrasar o plano de imunização. “Todas as vacinas usadas no Brasil em combate à Covid-19 são previamente analisadas e liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Quando há ressalva de vacinação de determinados grupos, como grávidas, o próprio Ministério da Saúde restringe a vacinação. Portanto, não há motivo para escolha por fabricantes, assim como as pessoas não escolhem vacinas da gripe, aplicadas anualmente”, explicou.

O projeto segue agora para análise da CCJ, Comissão de Constituição e Justiça da Alep. (Informações GMC e CBN Maringá)

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

LUNARDELLI

LUNARDELLI