ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!


CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...








quinta-feira, 6 de janeiro de 2022

Quebra da safra de soja pode passar de R$ 1 bilhão em prejuízos no Vale do Ivaí

 


A estiagem prolongada que afeta o estado desde 2019 e se acentuou no último trimestre está comprometendo a safra de verão e acendendo alerta junto ao setor. A falta de chuva regular prejudica todas as culturas verão.


Só em relação à soja, carro chefe da safra de verão, o prejuízo inicial estimado na região supera R$ 1 bilhão, segundo levantamento das regionais de Apucarana e Ivaiporã da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab). Em todo estado, as perdas com a safra de verão são estimadas preliminarmente em R$ 24 bilhões.

As perdas variam de acordo com o estágio das culturas. Na regional da Seab de Apucarana, que abrange 13 municípios, o Departamento de Economia Rural (Deral) estima uma quebra de 15% nas lavouras de soja, prejuízo avaliado em R$ 188,5 milhões. São 126 mil hectares plantados na safra de verão.


A produção inicialmente estimada em 466,2 mil toneladas caiu para 397,5 mil toneladas. Segundo o administrador do Deral local, Adriano Nunomura, as chuvas dos últimos dias foram irregulares e há regiões mais afetadas que outras.

“O soja encontra-se cerca de metade das áreas em frutificação e metade em floração e nas lavouras beneficiadas pelas chuvas da semana passada, as plantas estão se recuperando dentro do possível. Mas estamos há mais de 40 dias sem a ocorrência de chuvas gerais e volumosas, havendo municípios em que, devido ao déficit hídrico, a situação é mais crítica”, comenta.

Na regional da Seab de Ivaiporã, que tem como área de abrangência 15 municípios, as perdas são maiores. Não há chuvas volumosas há mais de 60 dias.

Segundo o engenheiro agrônomo Randolfo Oliveira, do Deral do Escritório Regional de Seab de Ivaiporã, a soja vem perdendo em produtividade”.

Por enquanto, estimamos redução de rendimento de 40% a 45%. Dependendo da distribuição das chuvas nas próximas duas semanas, pode haver recuperação das plantas que estão em fase de desenvolvimento e floração. Caso não chova ou as precipitações continuem poucas e irregulares sem chance de repor a umidade mínima do solo, aí vai se perder bastante”.

As plantas mais afetadas pelas perdas até o momento são as que foram semeadas mais cedo. Cerca de 25% da área plantada se encontra fase desenvolvimento do grão. Na regional de Ivaiporã, a soja foi semeada em área de 171 mil hectares.

A estimativa inicial era de que fossem colhidos 652,8 mil toneladas de soja. A estimativa atual é que sejam colhidas 359.040 toneladas. Considerando os preços atuais de R$ 166,30 a saca, caso as previsões se confirmem as perdas serão de R$ 814,2 milhões. (Informações Ivan Maldonado)

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

GODOY MOREIRA

GODOY MOREIRA

LUNARDELLI

LUNARDELLI