ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...










quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022

VINGANÇA: Funcionário da Sanepar corta água de destacamento policial após receber multa

 


Um fato inusitado e ilegal foi registrado no início da tarde de ontem (09) no município de Santa Maria do Oeste, no Paraná. Um funcionário da Sanepar teria ido até o destacamento da Polícia Militar e fez o corte no fornecimento de água por vingança. Em primeiro momento, os policiais acharam que a falta de água era geral na cidade, mas depois descobriu que foi um ato de repúdio.


No mesmo dia chegou ao destacamento policial o funcionário da Sanepar, e disse que queria falar com o comandante, pois havia recebido uma notificação de infração de trânsito em data anterior.

O cidadão foi recebido e orientado quanto aos procedimentos administrativos e futuro recurso que poderia ser impetrado junto ao Detran que é órgão competente para avaliação da sua defesa prévia através da JARI – Junta Administrativa de Recursos de Infração.


Ainda no período da tarde, a equipe buscou saber o motivo da falta de água no destacamento, pois foi observado que somente aquela unidade de abastecimento do destacamento estava sem água, sendo colhido algumas informações de que o referido funcionário havia ido ao destacamento por volta de 12h00min, e que havia desligado o cavalete, interrompendo o fornecimento de água.

Foi buscado imagens do circuito de câmeras de monitoramento, o qual constata a referida denúncia, sendo observado a mesma pessoa chegar e desligar o fornecimento de água.


Após esta constatação, foi efetuado contato com o supervisor da empresa, e informado a situação, o qual disse que o desligamento não havia sido solicitado pela Sanepar e que iria solicitar o religamento, ressaltando ainda que a PM tomasse as devidas providências.

Diante dos fatos, foi deslocado ao endereço do autor, afim de qualifica-lo e responsabilizá-lo, porém, naquele momento ele não foi encontrado, sendo informado que estava na faculdade.

Posteriormente, por volta de 22h30min, compareceu no destacamento, sendo procedido o religamento da água, ocasião em que foi confeccionado o termo circunstanciado, pelo art 319 do código penal – retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal. (Informações Tablóide - Informativo Regional)

CLIQUE AQUI PARA ENTRAR NO GRUPO DE WHATSAPP DO CANAL HP

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

GODOY MOREIRA

GODOY MOREIRA

LUNARDELLI

LUNARDELLI