ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

ECONOMIA SEMPRE PERTO DE VOCÊ!

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...

CONSTRUIR OU REFORMAR? ESSE É O LUGAR...










quarta-feira, 25 de maio de 2022

Vídeo mostra agressão contra professora no Paraná; veja


Um vídeo, que foi gravado em sala de aula, mostra a agressão contra uma professora, de 34 anos, que estava lecionando para alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), na noite desta terça-feira (24), em Califórnia, no norte do Paraná. O motivo da agressão teria sido um meme publicado pela educadora no grupo de mensagens por aplicativo. Revoltada com o conteúdo, a aluna, de 33 anos, teria partido para a agressão, mesmo depois de ter procurado a coordenação pedagógica da escola, pedindo providências sobre o caso.


A agressão virou caso de polícia. O vice diretor do Colégio Estadual Talita Bresolin, onde funciona a EJA, acionou a Polícia Militar local ao tomar conhecimento da briga dentro de sala de aula. As duas mulheres foram separadas por alunos e funcionários da escola.

Conforme informações da Polícia Militar, a professora relatou que ao ministrar uma aula de história se desentendeu com a aluna. A professora teria informado que há dois meses elas já tiveram outro conflito em relação a conteúdos de grupos de WhatsApp, porém, nesta terça, a estudante agrediu a educadora com socos e chutes.

Quando a PM chegou na escola, conforme boletim registrado, encontrou a aluna na sala da direção e a professora, na cozinha. As duas foram levadas para o Destacamento da PM para a confecção de um Termo Circunstanciado.

A professora  sofreu ferimentos na boca, hematoma no braço direito e perna esquerda. Ela se comprometeu a procurar atendimento médico, para verificação e laudo das lesões sofridas, de acordo com a polícia. 

VEJA O VÍDEO:



ESCOLA VAI ANALISAR CASO

A diretora do colégio, professora Maria de Fátima Domingues, informou que o caso vai ser apresentado e discutido pelo Conselho Escolar, que reúne representantes de toda a comunidade escolar, como professores, funcionários, alunos, pais de alunos. A reunião do conselho para deliberar sobre o assunto ainda não foi agendada. "Queremos uma atitude. Agressão física jamais pode ser justificada", comentou a diretora, que não trabalha no turno da noite, quando os fatos ocorreram. 

A coordenação pedagógica da escola, que pediu para não ter o nome citado, presenciou a briga e auxiliou na separação das duas mulheres. Foi a coordenadora que informou que a motivação da revolta da aluna teria sido um meme publicado nesta terça-feira, pela professora. A coordenadora cita inclusive que uma outra aluna não teria compreendido o meme e pedido explicações à própria professora.

A aluna agressora, no entanto, chegou a levar o caso para a coordenação pedagógica, mostrado o meme enviado no grupo de whatsapp pela professora, pedindo providências. A pedagoga teria iniciado a orientação da aluna, dizendo que iria falar com a direção e relata que, em seguida, já ouviu vozes em tom elevado e se deu conta de que a aluna teria ido à sala de aula confrontar a professora.

A coordenação informou ainda que um aluno teria gravado a briga, pelo celular, e neste vídeo, daria para ver que a aluna chegou agredindo a professora, com tapas, chutes e socos. Embora afirme que os alunos não teriam entendido o meme enviado pela professora, a coordenação pedagógica não soube explicar em detalhes que meme seria esse, por não se lembrar exatamente de como seria essa peça.

A pedagoga da escola informou que ainda não foi feito contato com a professora, que tem aulas apenas às segundas e terças, na escola.

Informações: TN Online

CLIQUE AQUI PARA ENTRAR NO GRUPO DE WHATSAPP DO CANAL HP

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO JOÃO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

SÃO PEDRO DO IVAÍ

GODOY MOREIRA

GODOY MOREIRA

LUNARDELLI

LUNARDELLI